e-commerce-ou-marketplace-qual-escolher

E-commerce ou marketplace: qual escolher?

Escolher entre um e-commerce ou um marketplace não deve ser difícil se você conhece o seu perfil de vendas e sabe qual objetivo quer atingir.

Embora ambos sejam plataformas digitais ​​para fins comerciais, existem algumas diferenças básicas que devem ser consideradas se você é um empreendedor iniciante ou se pretende crescer como uma marca forte no mercado.

Neste artigo descrevemos as características, vantagens e potencialidades de cada modelo, assim como orientamos o empreendedor na melhor escolha para o estágio em que o seu negócio está e os principais objetivos de venda almejados com a estratégia. Confira!

E-commerce ou marketplace?

E-commerce e marketplaces são plataformas que permitem a atividade de compra ou venda de bens ou serviços, sejam eles físicos ou digitais. Assim como o nome sugere, são lojas baseadas em um ambiente completamente online e, por isso, podem ser acessadas por qualquer dispositivo conectado à Internet de qualquer lugar do mundo.

O crescimento dos modelos de negócio digitais foi potencializado pela pandemia e o isolamento social — empresas que levariam anos para completar a sua digitalização viram-se obrigadas a antecipar o processo para não perder vendas e market share.

Com isso, o ambiente tornou-se competitivo, mas com grande potencial de vendas, pois, todas as barreiras geográficas são transpostas e o que antes eram considerados gargalos para o desenvolvimento do modelo — métodos mais seguros de pagamento e uma logística eficiente de distribuição, por exemplo —, foram minimizados com o avanço da tecnologia.

Para ilustrar as características que diferem os dois modelos, podemos usar uma simples comparação: enquanto e-commerces assemelham-se às lojas de marcas próprias, os marketplaces são como shoppings digitais.

Logo, se você optar por estabelecer a sua atividade em um marketplace, terá que aceitar os termos e condições de uma plataforma de terceiros, como a Amazon, o eBay, Americanas ou Submarino.

O Magazine Luiza, por exemplo, adotou recentemente essa estratégia e se transformou em um marketplace, abrangendo as lojas dos “parceiros Magalu”.

Para os comerciantes sem experiência em âmbito digital, essa é uma forma alternativa de participar do comércio eletrônico sem almejar crescimento efetivo de sua marca — você vende seus próprios produtos ou serviços, mas faz parte de um ecossistema de compras maior, pertencente e operado pelo grande vendedor.

Quais os benefícios das plataformas de e-commerce?

Veja os benefícios das plataformas de e-commerce:

  • Autonomia e controle total sobre as funcionalidades, design, elementos de personalização e navegação das páginas onde os produtos e serviços são comercializados;
  • Competição descentralizada: diferentemente do que ocorre em marketplaces, em uma plataforma própria de e-commerce você opera sem concorrência direta, ou seja, somente a sua marca ou os produtos que você tem autorização para vender ficam disponíveis;
  • Permite construir o reconhecimento de marca própria;
  • Possibilita criar a experiência de compra desejada com base nos valores da sua empresa;
  • Independência na delimitação da estratégia, estrutura de vendas e aplicação de taxas e preços;
  • Menos restrições e regras de vendas.

Quais os benefícios de um marketplace?

  • Conheça as vantagens que essas soluções de mercado trazem para os vendedores de pequenas empresas:
  • Início imediato após análise de algumas informações;
  • Não exige experiência em tecnologia ou recursos de marketing;
  • Não demanda manutenção de site ou servidor;
  •  Autoridade e confiabilidade atestadas pelo mercado, o que possibilita atuar com uma grande base de clientes que já reconhece valor na marca e tem altos índices de satisfação;
  • Oferece várias camadas de proteção de acesso legadas, implementadas para garantir a segurança no processo de compra.

Confira o webinar da LABRA com Mormaii e ABB

E-commerce ou marketplace: qual escolher?

 Na batalha entre o e-commerce e o marketplace jamais haverá um vencedor. Isso porque ambos oferecem benefícios, entretanto, para que o potencial do modelo escolhido seja aproveitado ao máximo, é preciso que a opção tenha um fit com o perfil, o tamanho e as expectativas de vendas da sua empresa.

  • Logo, é o empreendedor quem define quais atributos são mais importantes e o que esperar de cada modelo:
  • Você valoriza a personalização e a construção de uma marca própria forte ou prefere aproveitar a autoridade de uma plataforma já conhecida?
  •  Você tem parcerias para criar uma estratégia de vendas e de marketing digital personalizada?
  •   A sua empresa tem um portfólio forte capaz de manter o tráfego do site proporcional às suas expectativas de venda?
  •  Os valores da sua empresa estão alinhados aos do marketplace?
  • Os seus clientes terão expectativas diferentes sobre a sua marca em longo prazo?

Agora que você sabe como basear a escolha entre e-commerce ou marketplace, que tal aprender a criar uma estratégia de inbound marketing adequada para o seu público?

Facebook Comentário Box

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This