Conteúdo interativo: Aliado para estratégias de marketing

Conteúdo interativo: Aliado para estratégias de marketing

O conteúdo interativo é uma abordagem estratégica capaz de entreter, encantar e engajar o público — segundo a Go Gulf, 93% dos profissionais de marketing consideram o formato extremamente eficaz para alcançar esses objetivos, o que torna o conteúdo interativo um elemento competitivo e uma prioridade no Marketing Digital.

Ele pode ser criado e distribuído em vários formatos — desde calculadoras até lookbooks. As experiências geradas com o conteúdo interativo estimulam o diálogo do produto e fornecem dados para a qualificação de leads. Além disso, o conteúdo pode se tornar viral e potencializar os resultados de visualização, o que aumenta a exposição da marca.

Esses resultados são imprescindíveis para dimensionar as ações nas próximas etapas da jornada do cliente e até as estratégias da empresa em longo prazo. Se você quer garantir bons resultados para o seu negócio, continue a leitura: neste artigo contamos um pouco mais sobre o conteúdo interativo, seus principais formatos e o que considerar antes da sua criação. Confira!


O que é um conteúdo interativo?

O conteúdo interativo é apenas um formato de conteúdo que exige a participação ativa do usuário. Assim como o conteúdo tradicional, ele é criado para elucidar dores e suprir as expectativas das pessoas, o que o torna, automaticamente, uma oportunidade de qualificação de leads e aumento de vendas.

Embora muitas pessoas supõem que a adição de uma imagem em movimento transforma qualquer conteúdo estático em interativo, a real interatividade, capaz de trazer bons resultados para o negócio, é fornecida a partir do uso de ferramentas especializadas, como softwares e a experiência de bons profissionais.

A adição de interatividade é baseada no uso simultâneo ou individual de recursos sensoriais — sonoros, visuais e de toque, por exemplo. Algumas ferramentas mais avançadas, criam experiências baseadas em terceira dimensão (3D).

Os modelos que se adaptam melhor à interatividade também podem ser mais simples. Com isso, conteúdos interativos também podem abranger animações, questionários, widgets, jogos, calculadoras, solution finders, gráficos, mapas, sequências históricas, landing pages, e-books, lookbooks, infográficos, entre outros.

Conteúdo interativo


Quais as origens do conteúdo interativo?

Embora alguns conteúdos offline contêm certa interatividade, apenas o conteúdo digital é essencialmente interativo. Isso acontece porque nesses materiais os recursos em três dimensões são amplamente usados e elementos com características tridimensionais dificilmente terão a mesma amplitude e possibilidades sem a tecnologia.

Logo, o conteúdo interativo passou a ser amplamente difundido com a evolução tecnológica  — à medida que mais ferramentas eram disponibilizadas e mais profissionais tinham qualificação para operá-las, além da compreensão de conceitos estratégicos que poderiam ser aplicados para despertar o interesse dos usuários, novos materiais, cada vez mais bonitos, atraentes e dinâmicos, eram disponibilizados.

A ampliação do uso de redes sociais e a possibilidade de gerar engajamento viral do público também potencializam o uso de conteúdos interativos em postagens. Quem não se lembra do próprio Facebook, que no início de sua difusão no Brasil, publicava quizzes cujos resultados compartilháveis atraiam cada vez mais usuários para a plataforma?

Atualmente, muitas marcas criam pesquisas online para validar recursos e a usabilidade de produtos e serviços oferecidos ao mercado. As empresas que têm o data-driven como conceito-chave para a criação de estratégias mais acertadas, seja de lançamento de novos itens no portfólio, seja para prover melhores experiências de consumo aos seus clientes, usam largamente o formato interativo para coleta de dados de suas leads.

O marketing de conteúdo ainda se apoia na lógica passiva de acesso e visualização de conteúdos: as peças produzidas são consumidas ao longo do tempo e a participação dos usuários é limitada. Além disso, os resultados são observados em longo prazo e raramente são virais.

O conteúdo interativo tem ainda mais potencial: podemos considerar ele como parte essencial de uma estratégia de marketing 4.0. As peças têm o mesmo valor informacional, suprem demandas e anseios específicos do público, fornecem dados estratégicos para a tomada de decisão, tornam-se virais para atrair cada vez mais prospects e promovem a qualificação de leads para otimizar as conversões.

Assim, o formato pode ser usado em todas as etapas da jornada do consumidor sem comprometer a experiência de acesso. Além disso, o material gera visibilidade e reconhecimento de marca, pois o usuário reconhece o valor agregado com a experiência, além do que pode ser percebido pela própria transmissão de informação.


Qual a importância do conteúdo interativo para as empresas?

Já ressaltamos várias vantagens do conteúdo interativo em relação aos conteúdos estáticos e essa superioridade não é tão recente assim: segundo a pesquisa da Hubspot — Another State of Marketing Report — os vídeos são o principal formato de mídia usada na estratégia de conteúdo das empresas.

É notório o crescimento de formatos mais interativos, mesmo que o valor informacional não seja o principal motivo para a sua disponibilização. Um bom exemplo é o crescimento de canais no YouTube.

Muitos produtores de conteúdo na plataforma, baseada principalmente no conceito UGC (User Generated Content), ou conteúdo gerado pelo usuário, criam seus vídeos vislumbrando o faturamento com Ads.

Entretanto, aqueles que realmente fazem sucesso, também estão preocupados com a qualidade do material, para que a experiência da sua audiência seja realmente memorável durante o acesso ao conteúdo.

Com o conteúdo interativo, a qualidade das informações fornecidas é aliada à interatividade, por isso os resultados são excelentes para as empresas. Veja a seguir, os principais motivos para você investir em conteúdo interativo em seus próximos projetos.


Engajamento

Engajamento

Os conteúdos multimídia, como vídeos, imagens, áudios, etc., também podem ser associados aos conteúdos interativos para garantir o engajamento dos usuários. Entretanto, muitas peças são criadas com o intuito de fornecer dinamismo, porém simplicidade, para a visualização de dados.

Qualquer modelo escolhido tem grande potencial de engajamento e viralização. Conforme falamos, conteúdos que encantam o público tendem a ser mais curtidos e compartilhados.

Além disso, o tempo de visualização, potencializado pela quantidade de demanda de cliques e participação direta do usuário, atesta para os algoritmos, seja de buscadores, seja de redes sociais, que o conteúdo tem valor e merece ser ranqueado nas melhores posições.

Isso cria um ciclo virtuoso de visualizações e cada vez mais engajamento, que só aumenta a autoridade e o reconhecimento da sua marca em pontos de contato com o público.


Atualização

Os conteúdos interativos, ao contrário dos modelos tradicionais e estáticos, também são mais fáceis de atualizar. Existem plataformas digitais disponíveis para adicionar multimídia e atualizar todos os ativos digitais sem demandar nenhum tipo de esforço de criação.


Acessibilidade

O conteúdo digital é mais acessível: pode ser encontrado facilmente, visualizado de qualquer lugar e por meio de vários dispositivos — celulares, tablets, leitores eletrônicos ou PCs — com ou sem conectividade com a internet.

Ao adicionar uma camada de interatividade, com ferramentas e controle de design responsivo, você pode aumentar a característica acessível e melhorar a usabilidade do conteúdo, garantindo ainda mais “pontos” com os algoritmos que classificam suas páginas na Web e em plataformas de mídias sociais.


Colaboração

Colaboração

Se você não compreender a ideia principal do conteúdo interativo, pode destacar a sua dúvida durante o consumo para que ela seja acessada pelo autor, por exemplo.

Além disso, você pode fornecer feedback em tempo real para auxiliar outros usuários em suas experiências.

Outros formatos possibilitam que o usuário teste os seus conhecimentos em relação às informações que foram disponibilizadas. Dessa forma, o conteúdo interativo também é um excelente aliado de estratégias de treinamento e gamificação.


Coleta de dados

Coleta de dados

Conforme falamos, o conteúdo interativo permite a coleta de dados durante o acesso, o que significa que você poderá verificar por quanto tempo um leitor permaneceu em uma página específica do seu e-book, o volume de cliques em partes mais atraentes (ou não) ou qual a taxa geral de visualizações do material.

De acordo com a ION Interactive, 60% das empresas que usam esse formato de conteúdo monitoram melhor os seus usuários e, consequentemente, têm maior acurácia em suas decisões estratégicas. Já empresas que optam por peças estáticas têm apenas 25% de precisão em suas estratégias.

Tradicionalmente, os modelos de pesquisa de satisfação, como o NPS (Net Promoter Score), são preteridos pelos consumidores, seja pelo tempo que demandam na resposta, seja pela qualidade das perguntas, cujos motivos muitas vezes são incompreendidos.

O conteúdo interativo otimiza essa experiência, aumenta o comprometimento com a veracidade das respostas e pode encantar os seus clientes: que tal oferecer recompensas para os respondentes que conquistarem pontuações mais elevadas nas pesquisas?

Além disso, com o resultado, a empresa pode oferecer mais valor à experiência, produtos e serviços mais adequados para o estágio do cliente em sua jornada de consumo, pois as informações podem auxiliar no mapeamento exato do perfil do seu público.


SEO (Search Engine Optimization)

O conteúdo interativo também favorece estratégias de SEO. Isso porque a alta taxa de engajamento e participação, além das vantagens que citamos anteriormente, também aumentam o tempo de permanência dos visitantes na página.

Esse tempo é mensurado a partir do primeiro clique do usuário na página até a mudança ou encerramento de sessão. Mesmo com uma experiência de visualização satisfatória, se o tempo de permanência for curto, os algoritmos consideram baixa usabilidade, o que pode afetar a performance do seu site nos resultados de pesquisa (SERP — Search Engine Results Page).

Além disso, os conteúdos interativos ajudam a ganhar backlinks. O formato obtém mais linkagem orgânica porque a maioria dos profissionais de marketing conhece o valor das peças com interatividade para a experiência da sua audiência.

Os backlinks foram o primeiro core web vitals usado pelo Google para atestar a credibilidade e autoridade de uma página. Logo, links para outras páginas, além de aumentarem o tráfego qualificado para o seu site, também são um sinal de que o seu conteúdo tem valor e pode ser ranqueado nas primeiras posições — isso pelo ponto de vista dos algoritmos.

Search Engine Optimization


Retenção, qualificação e conversão de leads

Os conteúdos estáticos restringem os métodos de aprendizagem, pois eles demandam atenção exclusiva do usuário para o correto processamento das informações. Logo, o público não tem experiências personalizadas, exceto em sua própria imaginação.

Já o conteúdo interativo adiciona desafios que só podem ser respondidos se o usuário estiver atento e isso aumenta a capacidade de compreensão das informações e do valor daquele formato para a sua experiência.

Logo, o conteúdo interativo torna a participação do usuário mais atraente e estimulante em função de todos os recursos disponíveis. Além de gerar engajamento, ele otimiza a geração e qualificação de leads, porque melhora essa percepção dos consumidores pela marca.

Como o formato é altamente viral, a quantidade de pessoas que têm contato e acesso ao material também potencializam a capacidade de geração e retenção de leads.

Somado a isso, a empresa ainda consegue prover uma experiência de consumo de informações valiosas, o que aumenta a propensão dos prospects se tornarem leads — quanto mais leads entrarem pelo funil de vendas, maior será a tendência de conversão.

O maior volume de conversões também significa maior propensão de vendas recorrentes, principalmente se o usuário obter experiências qualificadas em todos os estágios da sua jornada.

Com isso, também aumenta-se o volume de clientes com potencial de fidelização e, consequentemente, as empresas que investem na produção de conteúdos interativos tendem a ser mais rentáveis e lucrativas.

Como produzir um bom conteúdo criativo?

A produção de conteúdo interativo é bem simples, mas demanda investimento em uma equipe de trabalho devidamente qualificada, tanto em escrita para web quanto em design e no uso de ferramentas especializadas.

O planejamento de algumas etapas de produção ajudam a melhorar os resultados obtidos. Veja algumas dicas que separamos para ajudar:

  • Sempre produza conteúdos de acordo com a persona do seu negócio — perfil semi-fictício, mas com características e anseios reais do público da sua empresa;
  • Escolha a etapa de funil adequada para a criação e divulgação do conteúdo interativo, pois, existe o momento certo para a disponibilização de informações para a lead. No fundo do funil, opte por quizzes e infográficos, enquanto que, no meio e no topo é possível oferecer e-books, lookbooks e solution finders, por exemplo;
  • Crie modelos responsivos, que se adaptem perfeitamente a qualquer tamanho de tela.

O conteúdo interativo é viabilizado pela transformação digital, mas também pode conter elementos dinâmicos que adicionam interatividade às peças offline. Independentemente do formato, essa nova modalidade do marketing digital pode fortalecer uma marca, tem alta capacidade de viralização e pode ser o principal artifício para a criação de uma campanha bem-sucedida — com altas taxas de visualização e engajamento.


Exemplos práticos de conteúdos interativos


Material interativo de como lavar a roupa 

Material Interativo Louro


Calculadora de Eficiência Energética em Caldeiras

Calculadora de Eficiência Energética da Coontrol


Simulador da Área Central

Simulador Area Central


Projeto de realidade virtual PJ 360


 

Rodrigo Coontrol

Rodrigo Lorensetti – Diretor da COONTROL

“Ela faz a análise técnica da performance e a classificação energética das caldeiras. Além disso, tem outra função importante, calculando o desempenho financeiro e de custos.

Nessa análise, o cliente/usuário consegue perceber e saber facilmente quanto é possível reduzir custos, com base na operação atual do equipamento. E a LABRA foi parceira fundamental na construção desta ferramenta. Após receberem o levantamento técnico das equações e formulações matemáticas, fizeram a programação rodar/funcionar do jeito que gostaríamos.

O resultado foi incrível. Em seis meses de uso desta ferramenta, tivemos um balanço muito positivo. Foram mais de 700 análises e novas prospecções, que acreditamos serem futuros negócios.

Além dessas prospecções, temos uma riqueza muito grande nas informações. Ou seja, a certeza da viabilidade do payback de cada análise. As propostas não são atoa, têm fundamento técnico por trás e, na prática, são os clientes que fazem essa pergunta: Por que não investir? Quanto custa não investir numa melhoria proposta pela Agência LABRA?”


Agora que você sabe a importância do conteúdo interativo para a sua estratégia,
que tal entrar em contato com a Labra e descobrir como ter o seu próprio projeto?

Tendências da indústria nos equipamentos odontológicos

Tendências da indústria nos equipamentos odontológicos

Fazer um tratamento odontológico é o medo e a dor de cabeça foi muitos. Mas graças à tecnologia e as tendências da indústria, os procedimentos tornaram-se mais confortáveis para os pacientes, principalmente quando o assunto é relacionado a equipamentos odontológicos.

Hoje, podemos contar com uma série de equipamentos e tecnologias que facilitam a rotina do profissional odontológico.

A cada ano surgem mais soluções e ferramentas para esse mercado. Não é atoa que as instituições de ensino estão sempre atualizando suas grades curriculares  e nem sempre conseguem acompanhar o ritmo das inovações tecnológicas.

Por isso, preparamos este artigo para que você fique por dentro das tendências na indústria no setor de equipamentos odontológicos. Confira agora!

Escaneamento digital

Nesse procedimento, é colocado um equipamento na boca do paciente. Estão a máquina dispara feixes de luz que faz uma espécie de análise das estruturas da boca. Toda a informação se torna imagem no computador.

Com esse procedimento é possível que o profissional consegue traçar o melhor tratamento e a instalação de um aparelho dentário, se for o caso.

Essa tecnologia tem ganhado popularidade no Brasil,e é uma “queridinha” por substituir o molde de massinha.

Impressora 3D 

Esta inovação poderosa, não é uma exclusividade da odontologia. Ela contribui para diversos outros setores.

A vantagem desse equipamento na área odonto, é a personalização. Com este equipamento, fornecedores conseguem atender dentistas e clínicas de forma mais rápida.

Uso de laser para combater cáries

Tratar a cárie não é uma tarefa fácil, ainda mais quando o paciente não percebe e demora a ir até um especialista.

Devido ao desconforto do tratamento, muitos temem agendar uma consulta. Pensando nisso, a tecnologia tem estudado métodos que melhorem esse procedimento, deixando-o mais confortável. 

O método encontrado foi o tratamento realizado por meio do laser. Com ele, é possível retirar o tecido cariado do dente, sem precisar desgastá-lo com o uso de outras ferramentas, como a broca.

Apesar de confortável, infelizmente ainda não é acessível a todos, devido o valor.

Prontuário digital

Imagine um paciente chegar na sua sala e a recepcionista informar que não encontrou o prontuário do seu paciente. Ruim, não é mesmo?

Um dentista atende inúmeras pessoas todos os dias, dificilmente vai conseguir lembrar de todos e mesmo que lembre, terá dificuldades para saber qual estágio ou tratamento aquele paciente está.

Graças a tecnologia, hoje é possível acessar o prontuário com apenas um toque e em qualquer lugar. Isso porque,  as informações são armazenadas em nuvens, seguras e que  podem ser acessadas remotamente. 

Ainda é possível anexar exames e radiografias a esse prontuário.

Esse é o fim da era do papel, ou daquela salinha destinada apenas a prontuários.

Teleconsultas 

É um formato de consulta que já havia sido estudada e pesquisada a tempos. Mas devido à pandemia do Coronavírus de 2020, esse formato tem ganhado espaço nas clínicas e consultórios.

Basicamente, é uma consulta online. Hoje, já é possível encontrar empresas e ferramentas especializadas nisso.

Apesar de não ser possível realizar procedimentos complexos, é possível fazer encaminhamentos, prescrição de tratamento e remédios, entre outros.

Em alguns casos, esclarecer dúvidas rápidas que antes, um paciente teria de ir a uma consulta para esclarecer.

Dúvidas do tipo “posso usar lente de contato dental sobre a minha prótese?” ou “me indicaram fazer um clareamento dental com moldeira, como funciona?”, por exemplo.

[ebook] Indústria 4.0 e os desafios do setor | Baixar Gratuitamente | Agência Labra

Software de gestão

Da mesma forma que o profissional se preocupa com a técnica e o equipamento que será usado, ele deve se preocupar com a gestão do seu negócio.

Administrar um negócio demanda tempo, coisa que geralmente um dentista em sua rotina não possui. Por isso, ele deve contar com ferramenta e software que o apoiem, facilitando o processo de controle e organização dos dados.

Atualmente, já é possível encontrar no mercado ferramentas que oferecem:

  • Integrações com agenda;
  • Orçamentos;
  • Informações fiscais;
  • Controle financeiro;
  • Prontuário digital;
  • Pagamentos.

Captação de novos clientes

Estamos em uma era digital, isso significa que além dos equipamentos inovadores e conforto em um consultório, é importante que a clínica ou consultório estejam presentes na internet marcante dessa geração.

Já percebeu quanto tempo você gasta por dia lendo conteúdos como este ou em redes sociais? Isso é uma característica dessa geração. 

Por isso, existem diversas técnicas que são utilizadas na internet para realizar captação de novos clientes de orgânica (sem publicidade paga).

Uma das técnicas mais aplicadas pelo Marketing é o SEO. Caso você não saiba, SEO significa um conjunto de ações que melhora sua posição em sites de busca, como o Google.

Por exemplo, se seu potencial cliente buscar por “quanto custa um implante dentário com enxerto ósseo” ou “clareamento dental a laser antes e depois” e seu site estiver bem posicionado, ou seja, em um dos primeiros lugares  na página do Google, logo, você terá mais chance de atrair e converter esse usuário em seu cliente.

Conclusão

Como você conferiu, as tendências na indústria no setor de equipamentos odontológicos está em constante evolução, seja na área de tratamentos, atendimento ou administração, é possível encontrar ferramentas excelentes e que beneficiam tanto o paciente quanto o empreendedor.

Gostou desse conteúdo? Acesse o nosso blog para conferir mais artigos com informações e dicas sobre marketing industrial ou sobre o setor industrial.

Conteúdo produzido por Ana Laura Ferreira, redatora da Vue Odonto.

Uso de compressores e outros equipamentos na indústria

Uso de compressores e outros equipamentos na indústria

Apesar de passar despercebido, o setor industrial é responsável pela maioria dos produtos que usamos e consumimos no dia a dia.

 

Especialmente para as grandes empresas, que sempre fabricaram quantidades imensuráveis de matérias-primas e produtos de muitos segmentos.

No entanto, para que possa ser possível manter os processos produtivos das indústrias em funcionamento constante, é necessário a utilização das máquinas e equipamentos. 

Podemos dizer que, fora o gasto expressivo com matéria-prima e mão-de-obra, diversas indústrias investem em seus equipamentos e nos serviços necessários para suas manutenções.

E uma das máquinas mais utilizadas pelas indústrias do mundo todo é o compressor de ar. Por essa razão, vamos falar nesse post sobre como o equipamento é utilizado, quais são seus tipos e como realizar sua manutenção.

Vamos a leitura?

Para que serve o compressor de ar

Quem trabalha em algum ramo industrial, certamente já ouviu falar ou viu pessoalmente um compressor de ar em funcionamento.

Por sua vez, o compressor é uma máquina com a função de captar movimentos pneumáticos ou alguma outra forma de energia e armazenar o ar do ambiente em um reservatório próprio sob pressão.

A partir disso, o compressor do ar transforma o ar reservado sob pressão em ar comprimido. Já o ar comprimido é utilizado em diversas finalidades, como auxiliar no funcionamento de furadeiras, grampeadores, cortadores, entre outras ferramentas.

Além disso, existem diversos tipos de compressores de ar, como os compressores de êmbolo, compressores rotativos e os turbocompressores, por exemplo. 

Cada um deles servem para uma finalidade diferente, como comprimir o ar com mais intensidade ou funcionar com rapidez.

Manutenção do equipamento e cuidados pessoais

Como qualquer outro equipamento, os compressores de ar devem passar por uma rigorosa manutenção, pois uma máquina sem utilidade pode gerar altos custos e promover instabilidade na saúde financeira da empresa.

Uma empresa que fabrica resina epóxi, ou que constrói em grande demanda de equipamento de proteção individual, ou até mesmo produz filme stretch, por exemplo:

Ambas as empresas possuem diversas máquinas sempre em manutenção, para que as mesmas possam entregar seus produtos finais com qualidade e dentro de um prazo adequado.

Por essa razão, veja agora quais os tipos de manutenções e o que sua empresa deve fazer em cada uma delas:

  • Manutenção preventiva: Tem como objetivo prevenir que futuras falhas aconteçam no equipamento.
  • Manutenção corretiva: Serve para corrigir e consertar os defeitos e problemas das máquinas.
  • Manutenção preditiva: Se trata do monitoramento dos equipamentos, para que as mesmas tenham um melhor resultado em seu funcionamento;
  • Manutenção produtiva total: Aqui, a manutenção não está somente nas máquinas, mas também procura conduzir os funcionários a ter cuidado e valorizar os equipamentos.

Gere lucro para sua empresa!

Como em qualquer empresa do ramo industrial, as máquinas e equipamentos fazem parte do dia a dia. Apesar deles possuírem um certo gasto, são o que fazem o processo produtivo ser mais prático e gerar mais qualidade e rapidez.

Ao longo desse post, vimos que o compressor de ar faz parte do cotidiano de muitas indústrias. Ele possui como função armazenar ar comprimido para o utilizar para auxiliar outras ferramentas.

Há diversos tipos de compressores, como os compressores de êmbolo, compressores rotativos e os turbocompressores, entre outras modalidades.

Por fim, para manter esses equipamentos sempre em funcionamento, faça periodicamente uma manutenção. Desse modo, sua empresa previne futuras contingências e se destaca diante o mercado!

O que achou dessas dicas?

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Como a realidade aumentada auxilia no desempenho das máquinas industriais

Como a realidade aumentada auxilia no desempenho das máquinas industriais

A revolução da indústria 4.0 já é realidade nas fábricas de todo o mundo. O novo meio de integração operacional é capaz de aumentar drasticamente a produtividade, melhorar todos os processos e entregar com maior velocidade os produtos para os clientes.

Assim como a produção, a tecnologia industrial auxilia também no desempenho das máquinas industriais antes, durante e depois do funcionamento trocando informações de forma autônoma.

O responsável por fazer os equipamentos mais eficientes é a realidade aumentada, que consegue dar informações aos operadores, prevendo o desempenho das máquinas e quanto elas podem ser produtivas, inclusive de falhas e quebras do equipamento.

O que é realidade aumentada?

Essa tecnologia nada mais é que um ambiente imersivo criado por softwares de computador que integram o mundo real ao digital. Muito conhecidos nos aplicativos de smartphones, a realidade aumentada desses programas fazem a leitura de adesivos no local que tenha conexão à internet.

Com essa imersão, é possível haver uma interatividade entre os dois mundos desempenhando inúmeras atividades.

Na indústria, essa tecnologia auxilia nas informações do funcionamento das máquinas, como a produção, a integridade da máquina, e os seus limites para os operadores, dando uma maior eficiência na utilização dos equipamentos industriais.

Augmented Reality Industries GIF - Find & Share on GIPHY

Como funciona

As etiquetas que são colocadas para a leitura tem o QR code, que após a leitura, há a imersão dos dois mundos. Quando aplicado aos equipamentos, ele dá uma série de instruções de troca de peças, quando ela deve acontecer através de animações, que surgem na tela para demonstrar os passos. Com apenas uma ou mais fotos, o processo fica muito mais ágil de resolução, do que os velhos métodos de anotações em planilhas.

Para que a imersão aconteça, é necessário uma câmera ou dispositivo reprodutor de imagens que são capazes de transmitir imagens do objeto real, precisa também de software que interpreta a transmissão do sinal pela câmera.

Realidade Aumentada X Realidade Virtual

Um grande número de empreendedores que desejam entrar no segmento de automação industrial tem dúvidas e até confundem os dois termos.

Ambos têm similaridades de integração, porém, os objetivos são diferentes. Por um lado, a realidade aumentada atua na conexão entre mundo real e virtual no local em que você se encontra, podendo se interagir de maneira que quiser. Ou seja: a pessoa está no mundo real, com informações virtuais.

Já a realidade virtual transfere a pessoa para um outro local, como os simuladores de vídeo-games e de montanha russa, que nos faz sentir como se estivéssemos dentro do ambiente, entretanto, a movimentação é limitada e robotizada. Entendidos os dois conceitos, está na hora da aplicação no setor industrial.

Virtual Reality GIF - Find & Share on GIPHY

Realidade aumentada nas máquinas

Com os equipamentos que integram esse tipo de tecnologia, é possível prever uma série de ações sem precisar de manuais ou de instruções de terceiros. Mas, pode parecer estranho no primeiro momento, por isso, as empresas devem aplicar os procedimentos para melhorar a qualidade na linha de produção. Os maiores benefícios são:

Treinamento: todo equipamento quando chega a fábrica precisa de profissionais preparados. No caso da realidade aumentada, é preciso fazer muitas simulações e atividades na prática;

Locais dos itens: a realidade virtual consegue indicar onde fica determinado equipamento e outros itens a disposição;

Reconhecimento: é possível conhecer as peças usadas e o padrão de funcionamento, prevendo determinados movimentos antes de alcançar o equipamento;

Imagens: a partir da sobreposição de imagens, os técnicos têm mais facilidade para ver as máquinas por dentro, melhorando a agilizando a manutenção;

Conforto: para ter acesso virtual aos equipamentos, basta o uso de um smartphone e tablet para analisar e resolver os problemas nas máquinas;

Processamento: com a tecnologia de realidade aumentada, todo processo passa a ser informado e coletado em tempo real, sem a necessidade de outros equipamentos específicos de medição. Além disso, é possível o acesso de um especialista remotamente, que com apenas um dispositivo, consegue resolver os problemas de manutenção;

Redução de custos: usando um menor número de equipamentos e facilitando os processos, é natural que haja uma melhoria operacional com uma grande redução nos custos, pois todas as instruções são previamente informadas pelo software.

Os resultados

A presença dessa tecnologia é capaz de abrir uma nova dimensão na maneira como as tarefas são realizadas, tanto das pessoas, quanto as executadas pelas máquinas. Graças a interação entre o mundo real e o virtual.

Em média, a diminuição de trabalho na produção das peças e do funcionamento é de 30%. Por isso, a lucratividade do setor supera a casa dos bilhões de dólares, se tornando uma sensação em todas as indústrias.

Em resumo

A realidade aumentada é um dos braços da indústria 4.0, junto com a internet das coisas e a automação industrial, consegue fazer a integração eficiente de máquinas e pessoas visando a melhor produtividade.

Essa tecnologia consegue ajudar todos os funcionários em todos os processos, desde os mais simples, como acionamento da máquina, até os mais complexos, como a regulagem satisfatória dos equipamentos, usando apenas aplicativos de smartphones.

Pela redução de custos e aumento da produtividade, a realidade aumentada está cada vez mais fazendo parte da realidade das empresas, ajudando tanto os empreendedores, quanto colaboradores.

Você se interessou pelo assunto? Tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário abaixo ou entre em contato conosco pelo portal Soluções Industriais!

Realidade Aumentada

Profissões do futuro que valem a pena investir

Profissões do futuro que valem a pena investir

Afinidade e interesse com a atividade são elementos cruciais para a escolha de qualquer carreira. Acontece que existem, também, aquelas profissões do futuro que ajudam as pessoas a diversificarem o setor de atuação onde pretende investir o seu tempo e dedicação.

E, vivendo ainda os primórdios de uma Era Digital, é de se imaginar que boa parte dessas possibilidades se concentre em um meio virtual, não é mesmo?

Para que você entenda, então, para onde estão rumando as profissões do futuro, siga com esta leitura e descubra 7 opções que podem ajudar em sua análise mais detalhada do mercado de trabalho!

As 7 profissões do futuro

1. Profissionais de Big Data

Seja no marketing digital ou para o uso analítico de informações, os profissionais de Big Data dominam, hoje em dia, a preferência de muitos recrutadores.

Afinal de contas, é por meio dessa especialização que as organizações conseguem transformar a massiva quantidade de dados em insights para o seu desenvolvimento. Exemplos:

  • Métricas de performance das suas campanhas;
  • Reações dos usuários ao navegarem por entre as suas páginas;
  • Tendências do consumidor;
  • Reações de mercado.

Não à toa, essa posição deve estar entre as grandes profissões do futuro — e uma das mais imediatas, dentro da sua empresa, para contribuir com o crescimento da sua marca.

2. Designer de inovação

Como as tendências de mercado estão em alta, permitindo às empresas uma avaliação mais diversificada para se destacar, o designer de inovação adquiriu um espaço seleto entre as profissões do futuro.

Tudo porque eles conseguem converter essas ideias inovadoras em aplicações práticas para os seus produtos ou serviços. Para o setor industrial, essa área de especialização está em pleno desenvolvimento.

Essa é, inclusive, uma área que tem identificado muitos líderes capazes de oferecer novas perspectivas para a sua empresa, sabia?

3. Tecnologia da Informação

Consumimos tecnologia a uma velocidade impressionante, atualmente. E isso pode servir de grande reforço para que a sua empresa antecipe demandas e esteja sempre um passo à frente da concorrência.

Convém, portanto, analisar essa entre tantas profissões do futuro, seja para identificar novas oportunidades de negócio ou para investir em contratações valiosas para o aprimoramento do seu fluxo de trabalho.

4. Marketing

Marketing digital, marketing de conteúdo, marketing industrial… Todos os termos são recentes para o empreendedor e, portanto, ressaltam a amplitude da relevância que a atração e o bom relacionamento com clientes assumiu por meio da transformação digital.

Como anda esse tipo de estratégia aplicada na sua empresa? Tenha em mente que o marketing está entre as profissões do futuro e, justamente por isso, deveria ser um dos focos mais elementares no seu dia a dia.

5. Logística

A área de logística também tem despertado o interesse dos empreendedores. Tudo porque as soluções digitais permitiram um trabalho mais preciso, livre de imprevistos e capaz de otimizar, potencialmente, toda a cadeia produtiva das empresas.

Convém a compreensão de quais soluções — e especializações — os profissionais do setor necessitam para almejar um resultado mais primoroso na sua organização.

6. Desenvolvimento de estratégias por meio da inteligência artificial

Tipo de profissional que desenvolve e coloca em ação algumas ações específicas auxiliadas pela inteligência artificial. Afinal, trata-se de uma tecnologia muito abrangente, que pode ser usada no marketing, em vendas, no atendimento e, basicamente, em toda a cadeia produtiva da sua indústria ou comércio. Algo que, por consequência, automatiza os processos e agrega mais produtividade com economia — de tempo e de recursos.

7. Especialista em RH

Por fim, um setor que é bastante conhecido, do mercado, e que assumiu novas responsabilidades com a transformação digital. Não à toa, o especialista de RH está entre as profissões do futuro porque a tecnologia também permitiu a esse tipo de profissional mais tempo para focar, exclusivamente, na valorização e no desenvolvimento dos seus recursos humanos.

Assim, o setor deixa de ser tão rígido e burocrático, assumindo um lado mais estratégico e em constante evolução para oferecer novas oportunidades, continuamente, para o crescimento de toda a empresa.

É claro que nem todas as profissões do futuro podem ser, imediatamente, aplicáveis na sua empresa. No entanto, vale perceber o impacto e versatilidade de cada uma delas, podendo garantir — direta ou indiretamente — novos resultados para que a sua marca seja um diferencial no seu setor de atuação.

Quer ver, agora, um exemplo de como o seu setor permanece alinhado a essas profissões do futuro? Então, aproveite para dar uma conferida em outro artigo nosso com uma série de novidades para os setores da indústria no Brasil!

Saiba como a transformação digital podem impactar nas vendas da sua empresa!

Saiba como a transformação digital podem impactar nas vendas da sua empresa!

Hoje em dia, marketing e vendas não caminham mais, paralelamente, na mesma direção. Devido à transformação digital que ganha mais e mais espaço na sociedade, ambos os setores cruzaram as fronteiras e, agora, andam lado a lado na realização de novos feitos e no cumprimento de metas corporativas.

Até por isso, tornou-se mais comum a integração dessas áreas para que ambas possam estabelecer as suas necessidades, desafios e objetivos, para que um meio-termo seja definido, valorizando o desenvolvimento da empresa. E, quer saber? Foi uma verdadeira revolução para o mercado!

Confira, a seguir, como a transformação digital pode impactar nas vendas da sua empresa a partir dessa aliança entre o marketing e vendas!

[e-book] Indústria 4.0 e os desafios do setor | Baixar Gratuitamente | Agência Labra

O que é a transformação digital?

Trata-se de um termo amplo, mas aplicável ainda neste início de século 21. A transformação digital se consolidou como a mudança de processos de uma empresa — tanto internamente quanto para se relacionar com a sociedade em geral.

Por exemplo: a mudança das máquinas de escrever analógicas para os computadores foi um passo significativo de transformação digital. Só que, na virada do último século, isso se estendeu aos processos adotados para o dia a dia.

Saem os arquivos pesados e bagunçados de papéis, por exemplo, e entraram as tecnologias de armazenamento na nuvem e de softwares de gestão. Os treinamentos de capacitação presenciais cederam espaço para as possibilidades de uso da inteligência artificial e da realidade aumentada. O marketing digital entrou, de vez, no DNA das empresas interessadas em atrair clientes, fidelizá-los e vender mais.

Esses são apenas alguns exemplos do que a transformação digital possibilitou — e tem possibilitado — nos últimos anos, com resultados que despertaram o interesse de empreendedores de todos os ramos.

O que isso impacta?

Com a agilidade promovida pelas soluções tecnológicas, toda a sociedade rumou para uma nova maneira de interpretar e relacionar-se com o tempo.

Um exemplo simples: os e-mails reduziram o tempo de resposta de uma interação à distância, assim como as assinaturas digitais abreviaram a necessidade do tempo de espera para um documento ir e vir para coletar as assinaturas de todas as pessoas envolvidas em uma negociação, por exemplo.

Dentro do contexto de transformação digital, temos também o Big Data, cujo conceito se baseia na absorção do volume intenso de dados virtuais gerados constantemente pelos usuários.

No marketing digital, isso se tornou fundamental para avaliar o perfil e os hábitos e comportamentos do seu público-alvo, o que se converte também em mais agilidade, produtividade e precisão na tomada de decisão.

Só que os efeitos da transformação digital passa por uma série de outros elementos. Abaixo, alguns dos principais deles:

  • A inovação na maneira de vender seus produtos. Redes sociais, sites e e-commerces são ferramentas versáteis para explorar a interação com o público e agregar novas oportunidades de negócios;
  • A experiência de compra do cliente também se aprimorou. Destacamos, acima, o uso do Big Data para isso, o que consiste em identificar toda a jornada de compra e o funil de vendas do cliente e, assim, aprimorar os seus serviços para solucionar os desafios e dificuldades que ele enfrenta até chegar à tomada de decisão (a compra);
  • Processos otimizados, permitindo mais organização e produtividade às empresas sem que, com isso, altos investimentos sejam feitos em infraestrutura, mão de obra e mais etapas no fluxo de trabalho;
  • Capacidade analítica e estratégica, já que os dados gerados na internet, com base em nossos comportamentos ao navegar, oferecem insights que eram muito mais difíceis de quantificar e qualificar, antes da transformação digital. Aqui vale, inclusive, um paralelo para perceber como marketing e vendas passaram a ser melhor integrados;
  • A cultura empresarial também foi impactada. Hoje, a rigidez de processos ou mesmo de hierarquização profissional não cabem de maneira tão simples no contexto da transformação digital. É só pensar que, hoje em dia, as pessoas conseguem exercer as suas atividades profissionais de qualquer lugar, a qualquer hora, sem a exigência de estar no mesmo ambiente de trabalho do que os seus colegas de equipe.

Como consequência disso, as empresas estão ainda se adaptando às impactantes mudanças em suas estruturas e processos a fim de fazer uso potencial da transformação digital e seu benefício.

Quais tecnologias investir?

Quer saber como a transformação pode ser aplicada — ou já faz parte da — em sua rotina? Confira algumas tecnologias que já permitem essa aproximação qualitativa com a revolução digital na sua empresa!

Big Data

Empresas que querem colocar o seu site no topo do Google, identificar os objetivos, avaliar métricas internas e externas ou mesmo amparar-se em soluções tecnológicas de marketing digital vão estar associadas ao Big Data, invariavelmente.

Convém, apenas, compreender quais são os elementos que facilitam esse trabalho, já que softwares em geral já têm o Big Data enraizado nos DNAs de seus respectivos programas.

Para o marketing e vendas, isso significa uma qualificação maior na hora de intercambiar as informações, permitindo que os vendedores entendam melhor a demanda do seu público-alvo, e possam repassar os feedbacks ao marketing, para que as estratégias evoluam continuamente.

Marketing digital

Grande inovação do mercado, o marketing digital mudou a maneira de pensar a relação com o consumidor e clientes em potencial.

Para tanto, as empresas devem se atentar às grandes tendências do setor, bem como na contratação de agências e/ou profissionais que entendam essa transição, e consigam aplicar as técnicas e tecnologias para garantir novos diferenciais competitivos para a sua marca.

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

É o exemplo acima colocado em prática: o marketing digital chegou para unir a empresa, como um todo. Isso inclui, é claro, marketing e vendas que passaram a olhar na mesma direção e para o mesmo lugar, ao mesmo tempo.

Inteligência artificial

Tecnologia que se baseia no conceito de contínuo aprendizado de softwares, a inteligência artificial está presente em muitas soluções, atualmente.

Por exemplo: no maquinário industrial, ela está constantemente em monitoramento para identificar, no processo, maneiras de otimizar e, assim, realizar o mesmo trabalho, mas com menos esforço, tempo e uso de recursos.

Fundamental, portanto, para que o empreendedor mantenha a produtividade em ascensão sem que, com isso, desgaste os seus funcionários e também os equipamentos. Mais lucratividade em menos tempo.

Realidade aumentada e realidade virtual

Por fim, vale destacar o uso de ambos os tipos de simulações digitais — a realidade aumentada e a realidade virtual — no dia a dia corporativo.

No geral, elas têm sido consideradas em treinamentos e no dia a dia, para facilitar o trabalho de sua equipe ao lidar com essa transição funcional entre os meios físico e digital.

Inclusive, toda a ideia de transformação digital está intrinsecamente ligada à maior revolução industrial dos últimos anos. Para saber mais a respeito, aproveite para baixar gratuitamente o nosso e-book que fala tudo a respeito da indústria 4.0 e os seus desafios no setor!

Pin It on Pinterest