Conteúdo interativo: Aliado para estratégias de marketing

Conteúdo interativo: Aliado para estratégias de marketing

O conteúdo interativo é uma abordagem estratégica capaz de entreter, encantar e engajar o público — segundo a Go Gulf, 93% dos profissionais de marketing consideram o formato extremamente eficaz para alcançar esses objetivos, o que torna o conteúdo interativo um elemento competitivo e uma prioridade no Marketing Digital.

Ele pode ser criado e distribuído em vários formatos — desde calculadoras até lookbooks. As experiências geradas com o conteúdo interativo estimulam o diálogo do produto e fornecem dados para a qualificação de leads. Além disso, o conteúdo pode se tornar viral e potencializar os resultados de visualização, o que aumenta a exposição da marca.

Esses resultados são imprescindíveis para dimensionar as ações nas próximas etapas da jornada do cliente e até as estratégias da empresa em longo prazo. Se você quer garantir bons resultados para o seu negócio, continue a leitura: neste artigo contamos um pouco mais sobre o conteúdo interativo, seus principais formatos e o que considerar antes da sua criação. Confira!


O que é um conteúdo interativo?

O conteúdo interativo é apenas um formato de conteúdo que exige a participação ativa do usuário. Assim como o conteúdo tradicional, ele é criado para elucidar dores e suprir as expectativas das pessoas, o que o torna, automaticamente, uma oportunidade de qualificação de leads e aumento de vendas.

Embora muitas pessoas supõem que a adição de uma imagem em movimento transforma qualquer conteúdo estático em interativo, a real interatividade, capaz de trazer bons resultados para o negócio, é fornecida a partir do uso de ferramentas especializadas, como softwares e a experiência de bons profissionais.

A adição de interatividade é baseada no uso simultâneo ou individual de recursos sensoriais — sonoros, visuais e de toque, por exemplo. Algumas ferramentas mais avançadas, criam experiências baseadas em terceira dimensão (3D).

Os modelos que se adaptam melhor à interatividade também podem ser mais simples. Com isso, conteúdos interativos também podem abranger animações, questionários, widgets, jogos, calculadoras, solution finders, gráficos, mapas, sequências históricas, landing pages, e-books, lookbooks, infográficos, entre outros.

Conteúdo interativo


Quais as origens do conteúdo interativo?

Embora alguns conteúdos offline contêm certa interatividade, apenas o conteúdo digital é essencialmente interativo. Isso acontece porque nesses materiais os recursos em três dimensões são amplamente usados e elementos com características tridimensionais dificilmente terão a mesma amplitude e possibilidades sem a tecnologia.

Logo, o conteúdo interativo passou a ser amplamente difundido com a evolução tecnológica  — à medida que mais ferramentas eram disponibilizadas e mais profissionais tinham qualificação para operá-las, além da compreensão de conceitos estratégicos que poderiam ser aplicados para despertar o interesse dos usuários, novos materiais, cada vez mais bonitos, atraentes e dinâmicos, eram disponibilizados.

A ampliação do uso de redes sociais e a possibilidade de gerar engajamento viral do público também potencializam o uso de conteúdos interativos em postagens. Quem não se lembra do próprio Facebook, que no início de sua difusão no Brasil, publicava quizzes cujos resultados compartilháveis atraiam cada vez mais usuários para a plataforma?

Atualmente, muitas marcas criam pesquisas online para validar recursos e a usabilidade de produtos e serviços oferecidos ao mercado. As empresas que têm o data-driven como conceito-chave para a criação de estratégias mais acertadas, seja de lançamento de novos itens no portfólio, seja para prover melhores experiências de consumo aos seus clientes, usam largamente o formato interativo para coleta de dados de suas leads.

O marketing de conteúdo ainda se apoia na lógica passiva de acesso e visualização de conteúdos: as peças produzidas são consumidas ao longo do tempo e a participação dos usuários é limitada. Além disso, os resultados são observados em longo prazo e raramente são virais.

O conteúdo interativo tem ainda mais potencial: podemos considerar ele como parte essencial de uma estratégia de marketing 4.0. As peças têm o mesmo valor informacional, suprem demandas e anseios específicos do público, fornecem dados estratégicos para a tomada de decisão, tornam-se virais para atrair cada vez mais prospects e promovem a qualificação de leads para otimizar as conversões.

Assim, o formato pode ser usado em todas as etapas da jornada do consumidor sem comprometer a experiência de acesso. Além disso, o material gera visibilidade e reconhecimento de marca, pois o usuário reconhece o valor agregado com a experiência, além do que pode ser percebido pela própria transmissão de informação.


Qual a importância do conteúdo interativo para as empresas?

Já ressaltamos várias vantagens do conteúdo interativo em relação aos conteúdos estáticos e essa superioridade não é tão recente assim: segundo a pesquisa da Hubspot — Another State of Marketing Report — os vídeos são o principal formato de mídia usada na estratégia de conteúdo das empresas.

É notório o crescimento de formatos mais interativos, mesmo que o valor informacional não seja o principal motivo para a sua disponibilização. Um bom exemplo é o crescimento de canais no YouTube.

Muitos produtores de conteúdo na plataforma, baseada principalmente no conceito UGC (User Generated Content), ou conteúdo gerado pelo usuário, criam seus vídeos vislumbrando o faturamento com Ads.

Entretanto, aqueles que realmente fazem sucesso, também estão preocupados com a qualidade do material, para que a experiência da sua audiência seja realmente memorável durante o acesso ao conteúdo.

Com o conteúdo interativo, a qualidade das informações fornecidas é aliada à interatividade, por isso os resultados são excelentes para as empresas. Veja a seguir, os principais motivos para você investir em conteúdo interativo em seus próximos projetos.


Engajamento

Engajamento

Os conteúdos multimídia, como vídeos, imagens, áudios, etc., também podem ser associados aos conteúdos interativos para garantir o engajamento dos usuários. Entretanto, muitas peças são criadas com o intuito de fornecer dinamismo, porém simplicidade, para a visualização de dados.

Qualquer modelo escolhido tem grande potencial de engajamento e viralização. Conforme falamos, conteúdos que encantam o público tendem a ser mais curtidos e compartilhados.

Além disso, o tempo de visualização, potencializado pela quantidade de demanda de cliques e participação direta do usuário, atesta para os algoritmos, seja de buscadores, seja de redes sociais, que o conteúdo tem valor e merece ser ranqueado nas melhores posições.

Isso cria um ciclo virtuoso de visualizações e cada vez mais engajamento, que só aumenta a autoridade e o reconhecimento da sua marca em pontos de contato com o público.


Atualização

Os conteúdos interativos, ao contrário dos modelos tradicionais e estáticos, também são mais fáceis de atualizar. Existem plataformas digitais disponíveis para adicionar multimídia e atualizar todos os ativos digitais sem demandar nenhum tipo de esforço de criação.


Acessibilidade

O conteúdo digital é mais acessível: pode ser encontrado facilmente, visualizado de qualquer lugar e por meio de vários dispositivos — celulares, tablets, leitores eletrônicos ou PCs — com ou sem conectividade com a internet.

Ao adicionar uma camada de interatividade, com ferramentas e controle de design responsivo, você pode aumentar a característica acessível e melhorar a usabilidade do conteúdo, garantindo ainda mais “pontos” com os algoritmos que classificam suas páginas na Web e em plataformas de mídias sociais.


Colaboração

Colaboração

Se você não compreender a ideia principal do conteúdo interativo, pode destacar a sua dúvida durante o consumo para que ela seja acessada pelo autor, por exemplo.

Além disso, você pode fornecer feedback em tempo real para auxiliar outros usuários em suas experiências.

Outros formatos possibilitam que o usuário teste os seus conhecimentos em relação às informações que foram disponibilizadas. Dessa forma, o conteúdo interativo também é um excelente aliado de estratégias de treinamento e gamificação.


Coleta de dados

Coleta de dados

Conforme falamos, o conteúdo interativo permite a coleta de dados durante o acesso, o que significa que você poderá verificar por quanto tempo um leitor permaneceu em uma página específica do seu e-book, o volume de cliques em partes mais atraentes (ou não) ou qual a taxa geral de visualizações do material.

De acordo com a ION Interactive, 60% das empresas que usam esse formato de conteúdo monitoram melhor os seus usuários e, consequentemente, têm maior acurácia em suas decisões estratégicas. Já empresas que optam por peças estáticas têm apenas 25% de precisão em suas estratégias.

Tradicionalmente, os modelos de pesquisa de satisfação, como o NPS (Net Promoter Score), são preteridos pelos consumidores, seja pelo tempo que demandam na resposta, seja pela qualidade das perguntas, cujos motivos muitas vezes são incompreendidos.

O conteúdo interativo otimiza essa experiência, aumenta o comprometimento com a veracidade das respostas e pode encantar os seus clientes: que tal oferecer recompensas para os respondentes que conquistarem pontuações mais elevadas nas pesquisas?

Além disso, com o resultado, a empresa pode oferecer mais valor à experiência, produtos e serviços mais adequados para o estágio do cliente em sua jornada de consumo, pois as informações podem auxiliar no mapeamento exato do perfil do seu público.


SEO (Search Engine Optimization)

O conteúdo interativo também favorece estratégias de SEO. Isso porque a alta taxa de engajamento e participação, além das vantagens que citamos anteriormente, também aumentam o tempo de permanência dos visitantes na página.

Esse tempo é mensurado a partir do primeiro clique do usuário na página até a mudança ou encerramento de sessão. Mesmo com uma experiência de visualização satisfatória, se o tempo de permanência for curto, os algoritmos consideram baixa usabilidade, o que pode afetar a performance do seu site nos resultados de pesquisa (SERP — Search Engine Results Page).

Além disso, os conteúdos interativos ajudam a ganhar backlinks. O formato obtém mais linkagem orgânica porque a maioria dos profissionais de marketing conhece o valor das peças com interatividade para a experiência da sua audiência.

Os backlinks foram o primeiro core web vitals usado pelo Google para atestar a credibilidade e autoridade de uma página. Logo, links para outras páginas, além de aumentarem o tráfego qualificado para o seu site, também são um sinal de que o seu conteúdo tem valor e pode ser ranqueado nas primeiras posições — isso pelo ponto de vista dos algoritmos.

Search Engine Optimization


Retenção, qualificação e conversão de leads

Os conteúdos estáticos restringem os métodos de aprendizagem, pois eles demandam atenção exclusiva do usuário para o correto processamento das informações. Logo, o público não tem experiências personalizadas, exceto em sua própria imaginação.

Já o conteúdo interativo adiciona desafios que só podem ser respondidos se o usuário estiver atento e isso aumenta a capacidade de compreensão das informações e do valor daquele formato para a sua experiência.

Logo, o conteúdo interativo torna a participação do usuário mais atraente e estimulante em função de todos os recursos disponíveis. Além de gerar engajamento, ele otimiza a geração e qualificação de leads, porque melhora essa percepção dos consumidores pela marca.

Como o formato é altamente viral, a quantidade de pessoas que têm contato e acesso ao material também potencializam a capacidade de geração e retenção de leads.

Somado a isso, a empresa ainda consegue prover uma experiência de consumo de informações valiosas, o que aumenta a propensão dos prospects se tornarem leads — quanto mais leads entrarem pelo funil de vendas, maior será a tendência de conversão.

O maior volume de conversões também significa maior propensão de vendas recorrentes, principalmente se o usuário obter experiências qualificadas em todos os estágios da sua jornada.

Com isso, também aumenta-se o volume de clientes com potencial de fidelização e, consequentemente, as empresas que investem na produção de conteúdos interativos tendem a ser mais rentáveis e lucrativas.

Como produzir um bom conteúdo criativo?

A produção de conteúdo interativo é bem simples, mas demanda investimento em uma equipe de trabalho devidamente qualificada, tanto em escrita para web quanto em design e no uso de ferramentas especializadas.

O planejamento de algumas etapas de produção ajudam a melhorar os resultados obtidos. Veja algumas dicas que separamos para ajudar:

  • Sempre produza conteúdos de acordo com a persona do seu negócio — perfil semi-fictício, mas com características e anseios reais do público da sua empresa;
  • Escolha a etapa de funil adequada para a criação e divulgação do conteúdo interativo, pois, existe o momento certo para a disponibilização de informações para a lead. No fundo do funil, opte por quizzes e infográficos, enquanto que, no meio e no topo é possível oferecer e-books, lookbooks e solution finders, por exemplo;
  • Crie modelos responsivos, que se adaptem perfeitamente a qualquer tamanho de tela.

O conteúdo interativo é viabilizado pela transformação digital, mas também pode conter elementos dinâmicos que adicionam interatividade às peças offline. Independentemente do formato, essa nova modalidade do marketing digital pode fortalecer uma marca, tem alta capacidade de viralização e pode ser o principal artifício para a criação de uma campanha bem-sucedida — com altas taxas de visualização e engajamento.


Exemplos práticos de conteúdos interativos


Material interativo de como lavar a roupa 

Material Interativo Louro


Calculadora de Eficiência Energética em Caldeiras

Calculadora de Eficiência Energética da Coontrol


Simulador da Área Central

Simulador Area Central


Projeto de realidade virtual PJ 360


 

Rodrigo Coontrol

Rodrigo Lorensetti – Diretor da COONTROL

“Ela faz a análise técnica da performance e a classificação energética das caldeiras. Além disso, tem outra função importante, calculando o desempenho financeiro e de custos.

Nessa análise, o cliente/usuário consegue perceber e saber facilmente quanto é possível reduzir custos, com base na operação atual do equipamento. E a LABRA foi parceira fundamental na construção desta ferramenta. Após receberem o levantamento técnico das equações e formulações matemáticas, fizeram a programação rodar/funcionar do jeito que gostaríamos.

O resultado foi incrível. Em seis meses de uso desta ferramenta, tivemos um balanço muito positivo. Foram mais de 700 análises e novas prospecções, que acreditamos serem futuros negócios.

Além dessas prospecções, temos uma riqueza muito grande nas informações. Ou seja, a certeza da viabilidade do payback de cada análise. As propostas não são atoa, têm fundamento técnico por trás e, na prática, são os clientes que fazem essa pergunta: Por que não investir? Quanto custa não investir numa melhoria proposta pela Agência LABRA?”


Agora que você sabe a importância do conteúdo interativo para a sua estratégia,
que tal entrar em contato com a Labra e descobrir como ter o seu próprio projeto?

Como escolher uma agência de marketing? Fatores para serem analisados

Como escolher uma agência de marketing? Fatores para serem analisados

Hoje existem milhares de agências de marketing dispostas a atender as necessidades das empresas, mas será que essas agências estão preparadas para realizar um bom trabalho para as empresas?

Muitas vezes, a agência não é especializada em um determinado nicho de mercado. Por desconhecer e não ser especialista, acabam desenvolvendo um trabalho superficial e que não vai de encontro com o que a empresa oferece.

Nesse artigo vamos falar de alguns pontos importantes para você, que está pensando em fazer um investindo de marketing para sua empresa. Confira!

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

Mas é importante trabalhar com uma agência de marketing especializada em um nicho de mercado?

A resposta é sim! Quando a agência de marketing digital é focada em um nicho determinado de mercado, com o foco bem definido e um conhecimento aprofundado, o trabalho será bem elaborado, e não apenas algo superficial. 

Além disso, a agência de marketing irá ter profissionais capacitados, o qual irá realizar um trabalho profissional, com ações de marketing focadas no seu segmento. Vai entender o que o cliente é e quer no ambiente digital.

Mas encontrar uma agência de marketing especializada no mesmo segmento de mercado da sua empresa é um dos fatores mais difíceis nesse processo. Existem diversos tipos de agências focadas em marketing digital, mas poucas possuem um foco em oferecer serviços especializados em determinados nichos.

Marketing de conteúdo: um fator a ser analisado

Outro fator a ser analisado pelas empresas que contratam agências é em relação ao marketing de conteúdo. O cliente que procura uma empresa de marketing nem sempre sabe da real importância que o marketing de conteúdo tem aliado de uma boa estratégia.

Informar e educar o seu público, são quesitos que reforçam a sua importância do marketing de conteúdo, independente do nicho que sua empresa se encontra. Ele trabalha toda a jornada de compra, com personas, palavras-chave, pautas de conteúdos direcionadas aquele momento e determinado produto. Uma estratégia personalizada para todos os novos clientes. 

Será trabalhado também o posicionamento de forma orgânica no ranking do google, com conteúdos otimizados, possuindo técnicas de SEO (Search Engine Optimization). Além de existirem outras técnicas que podem auxiliar e gerar resultados, como o próprio copywriting. 

Além disso, ter informações verídicas sobre os serviços/produtos oferecidos, pautas interessantes e que vão de encontro com a sua empresa, escritas de forma correta, é essencial. 

Mas apenas uma empresa de marketing especializada no seu nicho, com profissionais capacitados poderão desenhar a persona correta, que irá atingir todos o seu público-alvo, com conteúdos de qualidade, atendendo o foco da empresa.

Qual a maior dor das empresas para encontrarem uma agência de marketing especializada?

O que as empresas mais reclamam hoje em dia é da falta de qualificação das agências que as atendem. Por que isso?  Porque não possuem um conhecimento aprofundado e técnico dos produtos que oferecem.

O resultado dessa falta de conhecimento é o rompimento do contrato, ou a não renovam o mesmo, justamente pela agência de marketing não entender do seu serviço/produto.

Esse é um dos principais fatores a ser analisado ao contratar uma empresa de marketing. Ela é ou não especializada no ramo em que você atende? 

Por isso deixamos claro a importância de investir em agências com um nicho de mercado específico, pois como já falamos, estas possuem profissionais qualificados, que entendem de estratégia de marketing, sobre os canais que irão realmente trazer resultados para empresa, e as ferramentas que devem ser usadas.

Cases no seu segmento

Outro ponto muito importante na hora de escolher uma agência de marketing para a sua empresa, é conferir e avaliar os cases que ela já possui no seu segmento. Caso não possua cases, pelo menos  a agência necessita ter cases que se aproximem da sua realidade. 

Porém, sabemos que todas as agências precisam do primeiro case, mas quantos erros e acertos são necessários até chegar em um case de sucesso? Muitos. Inúmeras tentativas são realizadas, diversas estratégias testadas, até chegar o sucesso. 

A trajetória é longa. E a empresa que pensa em investir em marketing, dever abraçar a causa junto com a agência, para no final, o resultado ser o mais excelente possível.

Conhecimento técnico

De fundamental importância para gerar bons resultados é avaliar o conhecimento técnico da agência de marketing a ser contratada. Avaliar os trabalhos já executados, verificar o perfil dos diretores e colaboradores, para assim você ter certeza do nível de conhecimento técnico, tanto sobre o mercado do marketing digital e principalmente do seu nicho de mercado.

Avalie principalmente a formação, capacitações realizadas e as experiências profissionais no seu segmento.

Um canal que contém todas as informações dos profissionais das agências é o Linkedin. Nele você poderá verificar todos estes conhecimentos facilmente.

Caso os profissionais não utilizem esta rede social para expor suas experiências profissionais ou a mesma esteja desatualizada, já é um ponto de atenção a se ter cuidado, pois um bom profissional que se mantém atualizado precisa ter um Linkedin atualizado.

Estratégias e ações que geram oportunidades valiosas. Quer resultados? Clique aqui | Agência Labra

O que as empresas ganham contratando uma agência de marketing especializada em um segmento específico?

Existem inúmeros benefícios que uma empresa irá ter ao contratar uma agência de marketing especializada nem um segmento específico. Confira alguma das vantagens: 

  • Maior entendimento do mercado;
  • Maior entendimento dos produtos comercializados;
  • Maior entendimento do público alvo;
  • As melhores ferramentas para este determinado nicho;
  • Os canais de marketing digital que possuem melhor performance;
  • Ações específicas com resultados reais;
  • Estratégias mais profundas e não rasas como as agências que atendem todos os nichos realizam;
  • Contribuições para melhoria em vários setores da empresa.

Enfim, são alguns dos principais pontos que a sua empresa terá de benefício ao analisar e contratar uma agência especializada no seu segmento de mercado.

É claro que preço e qualidade neste caso não andam juntos, pois quanto mais nichada for a agência, mais caro será o seu serviço, mas melhores serão suas entregas e os resultados obtidos. Tudo isso varia de acordo com o tamanho do investimento que sua empresa tem destinado para o marketing.

Ah, e um ponto muito importante também é realizar um bom comparativo para equalizar bem os orçamentos solicitados, comparando as entregas e suas respectivas quantidades mensais e anuais.

Agora que você já entende como analisar fatores para contratar uma agência de marketing, veja também o nosso conteúdo sobre a importância de ter um profissional de marketing interno na indústria.

 

Livros de marketing essenciais para ler

Livros de marketing essenciais para ler

Todo os anos temos metas traçadas, objetivos para alcançar, sonhos para realizar. O livros fazem parte da nossa vida, do nosso dia a dia. 

Mas para quem busca livros de marketing, existem inúmeros que devem fazer parte da lista pessoal de cada profissional que faz parte dessa área do marketing para ler.

Mas gostaríamos de saber, você já escolheu os livros que irá ler para agregar conhecimento nesse mundo tão fascinante do marketing

Que tal se desafiar e começar a ler. Te desafiamos a ler 7 livros de marketing de maiores especialistas na área do marketing, que são essenciais para quem busca conhecimento nessa área e quer se manter atualizado. 

 

A estratégia do Oceano Azul (Renée Mauborgne e o coreano W. Chan Kim)

Livros de marketing essenciais para ler | Agência Labra

O livro de 2005, proporciona ao leitor um conceito de negócio. Uma das lições que esse livro de marketing contém, é que, para superar a concorrência, a melhor forma é superá-la! Ir em busca de novos oceanos. 

Para os profissionais de marketing, é uma ótima opção para quem busca uma estratégia para a empresa, a qual almeja espaço e crescimento. 

 

A cauda longa (Chris Anderson)

Chris Anderson aborda neste livro como o marketing tem que se adaptar à mudanças de uma cultura com diversos nichos.  

O best seller mostra as formas interessantes de economia de mercado em um mundo onde muitas pessoas estão conectadas em redes sociais, sites, e-mails, entre outros meios. É um dos livros de marketing que com certeza deve conter na sua lista.

 

Marketing 3.0: um novo marketing, para um novo consumidor (Philip Kotler, Hermawan Kartajaya, Iwan Setiawan) 

Considerado o pai do marketing, Philip Kotler traz nesse livro a evolução do marketing nos últimos anos. Ele dividiu nos seguintes tópicos: tendências, estratégias e aplicação. 

Este é um daqueles livros de marketing que proporciona ao leitor informações e argumentos, com uma abordagem mais humanizada, se baseiam em pesquisas que revelaram a evolução do comportamento de consumo.

Os clientes atuais, ditos modernos, não buscam apenas o produto e o preço, mas procuram comparar os benefícios, as vantagens, e os resultados que são gerados por ele.

Esse livro entra assim para a nossa lista de livros de marketing essenciais, bora anotar aí para ler ele e ficar pode dentro desse conceito! 

 

Marketing 4.0: do tradicional ao digital (Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan)

Livros de marketing essenciais para ler | Agência Labra

Como o próprio título já diz: do tradicional ao digital, o Pai do Marketing, Philip Kotler com mais dois autores analisaram essa transição tão importante para esse meio com esse livro sobre Marketing 4.0

É um dos livros de marketing que relata como a internet mudou a forma como vivemos. Além de dar dicas para quem procura entender os caminhos desse consumidor que está na era digital, proporcionando métricas e práticas de marketing novas. 

 

As armas da persuasão (Robert Cialdini)

Reciprocidade, compromisso e coerência, aprovação social, afeição, autoridade e escassez são algumas formas de gatilhos mentais que ativam partes do cérebros e instigam nas tomadas de decisões. 

Devem ser levadas em consideração na hora de construir uma estratégia de Marketing Digital. No livro, essas são as armas da persuasão segundo Robert Cialdini. 

Esse gatilhos podem ser acionados por meio de atitudes ou palavras que mexem psicologicamente a mente humana. 

A arte da persuasão não é enganar, muito menos manipular. Muito menos antiético. Um dos livros de marketing que com certeza deve estar na sua lista! 

 

Marketing de conteúdo (Rafael Rez) 

Livros de marketing essenciais para ler | Agência Labra

Quer entender mais sobre marketing de conteúdo? Esse livro é essencial para o seu conhecimento. Rafael Rez aborda que a moeda que compra o tempo nos dias de hoje é conteúdo. 

É um livro de fácil leitura e entendimento, além de ser fundamental para quem ainda não sabe da importância e para o que serve o marketing de conteúdo.

 

Marketing de A a Z: 80 conceitos que todo profissional de marketing precisa saber (Philip Kotler).

Esse livro é aquele que estimula a leitura e quando vê já terminou. Se você é profissional do marketing ou está começando nesse meio, deve ler este livro.

Explica os conceitos mais importantes e fundamentais dessa disciplina.O autor lança o olhar do profissional, do presente para o futuro. Ele fala das mudanças no setor do marketing e como acompanhá-las. 

Esse são alguns do melhores livros de marketing, porém existe uma infinidade que podem fazer parte da nossa lista. E aí, nos diga, já leu algum desse livros? Tem algum que marcou a sua história ou carreira profissional? A lista de livros sobre marketing digital é extensa, e com certeza você deve sempre se manter atualizado. 

Faça cursos, participe de palestras, leia livros, busque conhecimento em qualquer circunstância. Se teve algum livro que não foi citado nessa lista, comente ou deixe sua opinião. 

Se você quer continuar por dentro do marketing digital, leia o nosso post sobre os principais eventos de marketing digital que todo empresário precisa ir.

 

[e-Book] Buyer Persona Guia completo para jornada de compra | Baixar grátis | Agência Labra

Conteúdo no site é importante?

Conteúdo no site é importante?

Ter conteúdo para site é importante? Para muitos pode passar despercebido, mas é fundamental e indispensável para você conseguir se posicionar organicamente na internet. 

Hoje, o Google é o principal protagonista das buscas na internet. Para que seu site seja encontrado pelo motores de buscas, não adianta ter apenas um design bonito, mas sim, uma configuração técnica, uma boa otimização por trás do seu site. E isso, envolve diretamente conteúdo no site. 

Pontos que identificam um site sem conteúdo: 

  • Se você possui um site e não aparece na internet;
  • Se o seu site possui um volume baixo de acesso;
  • Quando alguém procura pelo que você oferece e não aparece seu site;
  • Seu site possui um design bonito mas ninguém encontra. 

Se o seu site se encaixar em qualquer destes pontos, está na hora de rever seus conceitos sobre conteúdo, e começar aplicar essa estratégia. 

A construção do conteúdo no site

Muitas empresas quando optam em criar um novo site, se preocupam muito com o design mas esquecem do mais importante, o CONTEÚDO.

A construção de conteúdo no site é um dos maiores problemas que enfrentamos aqui na LABRAQuando vamos desenvolver novos sites, as empresas não possuem conteúdo, e quando possuem, é necessário passar por uma reformulação para deixá-lo na linguagem digital e otimizado para os motores de busca poderem localizá-los.

Para produzir um conteúdo de qualidade e bem otimizado, antes de tudo, é necessário planejamento e pesquisa para entender como o seu possível cliente procura seu produto ou sua empresa no mundo online. 

A partir disso, se inicia a construção do conteúdo, a criação da pauta, um título que estimule a leitura, palavras-chave que auxiliem na indexação do conteúdo, URL, e muitos outros detalhes que ajudarão este conteúdo ser localizado pelos motores de busca.

Agora vamos dar dois exemplos de clientes que deram certo ao usarem o conteúdo como estratégia para serem encontrados nos motores de busca. 

Primeiro exemplo: pegamos o produto principal do cliente X, construímos uma página robusta, com bastante conteúdo otimizado, imagens, vídeos, meios que tornaram ainda mais diferenciada a página.

O resultado foi: levamos essa página, que estava na décima página do Google para a primeira. Mas para alcançar esse objetivo, teve otimização SEO

Segundo exemplo: ao contrário do exemplo anterior, o cliente Y já possuía um site e um blog, com diversos artigos escritos. 

Porém não havia nenhum conteúdo posicionado, isso devido a falta de otimização nos textos, e a falta de linguagem correspondente ao meio online. Isso, fazia com o que os motores de busca não utiliza-se o conteúdo como resposta às perguntas dos usuários. 

Como funciona um ranqueamento através do conteúdo

Tudo funciona de uma forma bastante simples, onde o usuário faz uma pergunta ao Google, e o robô do Google faz uma varredura para localizar a melhor resposta. 

Mas a grande inteligência por trás disso é colocar o seu conteúdo, o seu site ou seu blog, dentre as primeiras posições destas melhores respostas que o próprio Google classifica.

É isso que exige uma grande expertise desde o início de toda a construção do conteúdo, seja para uma página de um site, para uma página de conversão ou para um blog.

Existe uma série de fatores técnicos que farão o conteúdo do seu site estar lá nas primeiras posições, porém os 3 principais são: a otimização do conteúdo, o desempenho do site ou blog e o servidor onde está hospedado e, também o volume de acesso. Sem pelo menos esses 3 pontos estarem super bem configurados e funcionando, o seu conteúdo não será localizado. 

Você pode ter o melhor conteúdo de todos, mas sem estes fatores, de nada adianta, pois como já citamos, é um robô que faz esta busca pela melhor resposta, e não um ser humano. 

Então, o seu conteúdo precisa estar enquadrado dentro dos critérios de seleção que o robô do Google utiliza para ser localizado.

Abaixo segue um exemplo prático de um cliente nosso, que desde o início do nosso trabalho, focamos muito em conteúdo, tanto no site quanto no blog, permitindo este crescimento orgânico exponencial que conquistamos:

Gráfico de exemplo com o crescimento do cliente desde o inicio do trabalho com conteúdo no site | Agência Labra

Por fim, para você saber se o seu site ou blog está com um bom conteúdo, faça uma pesquisa no Google com o seu principal produto e veja se a sua empresa aparece organicamente, abaixo dos anúncios patrocinados e do maps.

Um exemplo com a própria LABRA, conforme imagem abaixo que mostra a nossa posição orgânica, buscamos por uma palavra chave específica, de um serviço que entregamos.

Ou seja pesquisando por “conteúdo marketing industrial”, estamos na primeira posição do Google, tirando a primeira posição da imagem abaixo, que se trata de um anúncio patrocinado.

Conteúdo no site | Pesquisa Google | LABRA

Gostou desse conteúdo? Leia também o nosso post sobre marketing de conteúdo e saiba como aumentar suas vendas com tráfego orgânico. 

Marketing digital: erros que provavelmente você está cometendo

Marketing digital: erros que provavelmente você está cometendo

Trabalhar com marketing digital significa estar o tempo todo, de olho em novas tendências e mudanças mercadológicas. Afinal, da noite para o dia, a sua estratégia certeira pode ficar obsoleta.

E, aí, aquilo que era certo se torna, lenta e gradualmente, um erro. Por isso, ainda que você tenha uma série de ações personalizáveis, é importante saber exatamente o que tem contribuído, ativamente, para o contínuo enriquecimento da sua relação com o consumidor.

Por isso, para este post, vamos mostrar para você os erros mais comuns do marketing digital, para que você não cometa eles e, aprenda a construir uma estratégia cada vez mais imune a riscos e imprevistos. Confira!

1. Falta de planejamento de marketing digital

Planejamento: sem isso, o marketing digital da sua empresa é uma série de tentativas e erros — algo que não condiz com o seu DNA.

Afinal de contas, toda a estratégia do marketing digital consiste em identificar a mensagem ideal, para a pessoa certa e no momento certo. Com isso, é importante saber, exatamente, o que dizer e para quem dizer antes de tentar qualquer estratégia.

Comece, portanto, avaliando os seus objetivos com o marketing digital, além de diagnosticar os desafios e também os meios mais alinhados às suas metas para que cada campanha atinja o resultado proposto — e para que nada venha em decorrência do acaso.

2. Ausência de uma persona definida

Além do objetivo, o seu marketing digital não vai evoluir se, antes, você não souber quem é a sua audiência. O público-alvo da sua marca é também conhecido como buyer persona, e é por meio do conhecimento desse perfil que você compõe todas as suas campanhas.

Por exemplo: ao saber profundamente quem é o seu consumidor, você entende quais são os termos que ele mais pesquisa, na internet, quais são os seus objetivos, necessidades, desafios e tipos de conteúdo que ele consome no dia a dia.

Como resultado, sua empresa pode compor todas as ações de marketing integrado com precisão.

3. A falta que faz uma jornada do cliente

Além do perfil do consumidor, destacamos acima a importância em saber as necessidades e desafios do seu público, certo? E todo esse percurso — entre descobrir que tem um problema à decisão de compra — é conhecido como a jornada do cliente.

No marketing digital, esse processo é definido assim:

  • Avaliação, que é a etapa na qual o seu cliente em potencial descobre que tem um problema e quer entendê-lo;
  • Consideração, que consiste na compreensão do problema e na busca inicial por soluções para resolvê-lo;
  • Decisão, que define o momento em que o seu cliente já sabe o problema e as soluções, bastando decidir-se pela sua empresa para auxiliá-lo.

Saber em qual etapa o seu consumidor está permite que se entenda o melhor tipo de abordagem. Não adianta empurrar os seus produtos e serviços, por exemplo, se esse cliente em potencial sequer saber qual é o problema que ele tem à frente.

4. Não investir em conteúdo qualificado

O marketing de conteúdo é um dos principais pilares do marketing digital. Por meio dele, tudo o que vimos aqui se traduz em soluções: a elaboração de conteúdos ricos e que respondam a todas as dúvidas do seu consumidor em potencial e que, lenta e gradualmente, vai convertendo-o em assíduo frequentador do seu site, blog e redes sociais.

Daí, inclusive, a importância mencionada em acompanhar os passos anteriores. O conteúdo é o rei do marketing digital, e ele só vai ser relevante se você conhecer, detalhadamente, tudo a respeito da sua persona.

Vale entender, ainda, que o marketing de conteúdo pode se desdobrar em diversos formatos de conteúdos, como:

  • Blog posts;
  • E-books;
  • Vídeos;
  • E-mail marketing;
  • Redes sociais — especialmente, aquelas em que os seus consumidores mais estão concentrados.

Isso tudo, é claro, baseando-se nas principais técnicas de SEO. Com isso, o seu marketing digital vai estar muito mais alinhado com as melhores práticas do mercado.

5. Não monitorar a performance de suas campanhas

Por fim, se existe uma lição valiosa de marketing e liderança que podemos deixar, é a seguinte: acompanhe o desempenho de suas campanhas com base nas métricas destacadas para os seus objetivos.

Com isso, não vai faltar tempo hábil para ajustar qualquer estratégia, avaliar novas ações e, inclusive, descartar o que não rendeu o esperado. Atente-se a esse ponto elementar para que as suas campanhas de marketing digital decolem e alcem voos cada vez maiores.

Quer ver um pouco mais sobre o assunto? Então, aproveite para entender, especificamente, como o marketing de conteúdo para indústrias pode ser uma campanha inteiramente diferenciada e personalizada para os seus negócios!

Marketing de conteúdo para indústria: um diferencial na suas vendas

Marketing de conteúdo para indústria: um diferencial na suas vendas

O marketing de conteúdo para a indústria tem as suas peculiaridades — especialmente, quando comparada com o comércio — porque tende a dialogar com um perfil diferente: diretamente com o empreendedor.

Em inglês, o termo é conhecido como B2B — business to business —, que se refere às ações estratégicas planejadas não para o consumidor final, mas para outras organizações.

Isso significa que as estratégias de marketing de conteúdo não são similares às utilizadas por empresas que entregam um produto ou serviço ao consumidor. E, neste post, vamos avaliar a importância em saber essa diferenciação, bem como as melhores ações para impactar o seu público. Boa leitura!

O que é o marketing de conteúdo para indústrias?

Em resumo, é o planejamento de ações digitais que focam nas necessidades de outros empreendedores para atraí-los, negociar as melhores condições e gerar uma experiência impactante, capaz de retê-lo como um fiel cliente.

É um objetivo muito próximo ao que traçam as empresas que lidam com o consumidor final (conhecido também como business to client — ou B2C). A diferença está na maneira de abordar, despertar interesse e mantê-lo atento às suas novidades.

O que é o marketing de conteúdo para indústrias?

E é aí que o marketing de conteúdo para indústria mais se diferencia do B2C. Pois, diferentemente da tradicional abordagem comercial, o perfil do empreendedor industrial é diferente. Se você comercializa um maquinário com ele, por exemplo, ele não está pensando só no preço praticado, mas na produtividade que ele pode agregar ao seu fluxo de trabalho.

Além disso, esse perfil, em geral, é composto por pessoas que conhecem o mercado onde estão situados. Eles, normalmente, são os especialistas e geram autoridade. Quando falamos em B2C, por exemplo, queremos transformar as marcas em autoridades.

E isso influencia demais na maneira de interagir e se relacionar com o perfil do industrial.

Quais são os benefícios do marketing de conteúdo para indústrias?

Em comum com o marketing de conteúdo para startups ou pequenas e médias empresas, a sua variação para a indústria tem como objetivos:

  • Atrair novos consumidores;
  • Reter os clientes atuais;
  • Compreender as “dores” do consumidor para solucioná-las;
  • Gerar mais presença digital;
  • Consolidar-se no seu ramo de atuação como uma das principais referências.

Quais são os benefícios do marketing de conteúdo para indústrias?

Claro que, como consequência, o planejamento bem feito se traduz em mais lucratividade para as empresas. Só que, como a elaboração de conteúdo é mais pautada na verificação de resultados para o empreendedor da indústria, é importante avaliar benefícios específicos desse tipo de ação, como:

​​​​​​​Autoridade

O seu cliente, em geral, tende a ser muito bem informado, pois a sua tomada de decisão influencia diretamente nos resultados da sua indústria.

Por isso, o marketing de conteúdo para indústrias também serve para mostrar que a sua empresa compreende, exclusivamente, a realidade daquele cliente em particular. Ele é uma autoridade, sim, mas você está consolidando a sua marca como uma referência na solução que esse cliente em potencial mais precisa.

Mas, como não basta apenas se portar como uma autoridade, é importante considerar que os seus conteúdos devem vir acompanhados de boa dose factual de resultados.

De que maneira? A partir de resultados, cases de sucessos, depoimentos de clientes… Tudo aquilo que comprove o que o seu público-alvo já ouviu falar em outros lugares, mas não se convenceu disso.

​​​​​​​Conversão de vendas

Em uma sociedade tão digital quanto a nossa, a conversão de vendas está entre os principais objetivos de quem usa o marketing digital. Ao explorar as suas ferramentas para o meio industrial, a ideia é fazer com que mais usuários anônimos interajam com os seus conteúdos.

Mais que isso: a partir do funil de vendas deles, torná-los clientes de sua empresa. Uma vez que a maioria das pessoas faz pesquisas on-line, em busca de soluções para os seus problemas, apresentar-se como uma empresa disponível e interessada em resolvê-los é um diferencial.

Com uma boa estratégia de conteúdo, portanto, você fortalece duas áreas que, até então, eram pouco integradas: marketing e vendas. Com o marketing industrial e qualquer uma de suas ações do marketing digital, ambas passam a caminhar lado a lado, na mesma direção e ao mesmo tempo.

Sabe por quê? Com o funil de vendas definido, tanto o setor de marketing quanto os vendedores vão saber identificar a etapa em que o prospecto se encontra da sua jornada de compra.

De nada vai adiantar, portanto, um vendedor abordar e insistir na venda com um usuário apenas interessado em saber mais a respeito do seu problema.

Confira, então, as etapas da jornada de compra e veja como a integração entre marketing e vendas ocorre por meio dela:

  • Topo do funil, é o momento em que a descoberta ocorre. O usuário dá nome ao seu problema;
  • Meio do funil, quando as dicas são mais aprofundadas na questão problematizada na etapa anterior;
  • Fundo do funil, que consiste em compreender, por fim, quais são as soluções para resolver o problema.

Entenda, então, que o trabalho do marketing é definido no afunilamento de opções para que o seu consumidor em potencial tome a melhor decisão de acordo com as suas necessidades e objetivos.

E, para o setor de vendas, isso se converte em informações de qualidade para uma abordagem especializada, personalizada e objetiva. E, assim, sua conversão de vendas aumenta com o marketing de conteúdo.

Alinhamento de informações

Ainda em complemento ao tópico anterior, o marketing de conteúdo para indústria cria um discurso uniforme para toda a empresa. O consumidor vai saber, exatamente, com quem ele está interagindo, independentemente de ser o setor de marketing, o vendedor ou o gerente da organização.

Possibilidade de monitoramento

Um dos grandes trunfos do marketing de conteúdo para indústrias (e também para o mercado B2C) é a facilidade com a qual se monitora as performances de suas estratégias.

Não à toa, eventuais imprevistos são rapidamente solucionados, o que aumenta o ROI de marketing e, consequentemente, aumenta a sua lucratividade.

​​​​​​​Como criar uma estratégia de marketing industrial?

Vamos, agora, à questão prática do marketing de conteúdo para indústrias: como fazê-lo? E, para responder à pergunta, selecionamos uma série de etapas que devem ser consideradas antes de produzir conteúdos aleatoriamente em publicá-los on-line. São elas:

  • Identifique o seu público-alvo;
  • Descubra quais são os seus objetivos, frustrações, desafios e necessidades. Em seguida, avalie o quanto os seus produtos ou serviços se relacionam como uma solução para essas características;
  • Explore as ferramentas do marketing de conteúdo — como o blog, as redes sociais que o seu público mais utiliza, o e-mail marketing e as landing pages, entre outras — para apresentar as soluções aos respectivos problemas de sua audiência, com base nos termos mais pesquisados por eles na internet (as palavras-chave que vão direcionar para as suas páginas);
  • Invista também em mídia paga para ampliar o alcance de suas estratégias digitais;
  • Integre os setores de marketing e de vendas. Crucial estratégia que vai ajudar a qualificar ainda mais os vendedores ao abordarem os empreendedores industriais;
  • Mensure todos os resultados de cada campanha. Isso ajuda a otimizar as ações em tempo real e, ainda, faz com que você evite as ações que renderam poucos resultados.

Vale destacar que os resultados desse tipo de estratégia podem ser potencializados por meio da contratação de agências especializadas em marketing de conteúdo para indústria. Assim, toda a expertise, construção de estratégias e conhecimento do mercado são aplicados em curto prazo à sua demanda por resultados.

Como resolver o conflito entre marketing e vendas

Vale reforçar, aqui, a importância em integrar toda a empresa por meio das estratégias de conteúdo. Isso inclui marketing e vendas, que são tradicionalmente áreas complementares, mas díspares.

Vimos, entretanto, que o marketing de conteúdo para indústria é uma ação que une todos os departamentos. Todos na mesma direção, em prol dos mesmos objetivos previamente alinhados. E isso tende a reduzir, por si só, o conflito entre os setores.

Como resolver o conflito entre marketing e vendas?

Isso agrega às vendas mais visão estratégica, ao passo que o feedback do setor municia o setor de marketing com novas perspectivas para abordar, relacionar-se e aproximar-se do consumidor.

A contínua troca de informações, portanto, é definitivamente a melhor solução para findar esse conflito. Reúnam-se, exponham as barreiras entre as áreas e construam, juntos, uma estratégia de conteúdo que aproxime os setores e, principalmente, solucione as demandas do seu público-alvo.

Com o tempo, é fácil perceber que isso é uma solução completa, já que os resultados beneficiam a todos os envolvidos.

​​​​​​​Como explorar os benefícios do marketing de conteúdo para indústria?

Ao longo desate post, nós apresentamos o conceito de marketing de conteúdo para indústrias (B2B) e o quanto ele se diferencia das tradicionais ações para B2C.

Além disso, destacamos quais são os benefícios em investir nesse tipo de ação estratégica e também as principais ações para colocar em prática as suas ideias empreendedoras.

Agora, para complementarmos tudo o que vimos ao longo deste post, que tal conferir também nossas dicas e recomendações sobre a importância das estratégias de SEO na indústria? Assim, caso você já esteja rabiscando ideias para impactar o seu público-alvo, não vão faltar métodos, técnicas e ferramentas para colocar o seu plano em ação e gerar ótimos resultados para o seu negócio!

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

Pin It on Pinterest